Política urbana

  1. Ampliar os mecanismos com potenciais de democratizar o acesso à terra urbanizada na revisão do Plano Diretor Estratégico como Zonas Especiais de Interesse Social e IPTU Progressivo em imóveis ocioso e cobrar a efetiva gestão e implementação dos mecanismos para este fim;
  2. Inverter a prioridade na alocação dos investimentos, colocando mais recursos nos bairros da periferia e mais pobres
  3. Revogar os instrumentos que visam a privatização de equipamentos públicos, terminais de ônibus e espaços da cidade;
  4. Efetivação do Decreto Nº 52.837/2014 que cria o Conselho de Planejamento e Orçamento Participativos, promovendo a participação de amplos setores da sociedade na elaboração e gestão do orçamento público.